CONHECENDO OS MODELOS LAND ROVER

Resumo da história do LAND ROVER.

 

O modelo Land Rover Series começou em 1947, com o Serie I e continuou até 1985 com o Serie III, sendo sucedido pelo DEFENDER.

Esta identificação (Series) iniciou-se com a Land Rover como um meio de identificar mudanças maiores na produção. Eles não tinham a intenção de mudar anualmente pois os projetistas acreditavam que tinham o chamado “Agricultural Work Horse” (na tradução livre Cavalo de Trabalho para Agricultores) perfeito desde o início e que uma mudança anual cosmética somente iria “diminuir” suas aplicações funcionais.
 

NAS e ROW

NAS é a abreviatura de North American Standard e ROW é a abreviatura para Rest Of World, trata-se um conjunto de especificações técnicas dos veículos para um determinado mercado (mercado americano no caso e para o resto do mundo). Esta diferenciação se deve especialmente às diversas especificidades de cada mercado.
 

Distância entre eixos

A distância entre eixos é medida entre o centro do cubo do eixo dianteiro e o centro do cubo do eixo traseiro em polegadas (25,4mm). Alguns modelos tem arredondamentos no seu nome, por exemplo, o Defender 90 tem 92,9” (exatos 2.395,66 mm).
 

Nasce uma lenda

O protótipo feito pela Land Rover em Setembro de 1947 possuía direção central (CENTRAL STEERING), para permitir ao veículo ser dirigido tanto nos países com direção do lado direito como do lado esquerdo (LHD – Left Hand Drive e RHD – Right Hand Drive). O veículo era essencialmente um Jeep (militar) com a carroceria em alumínio, motor e caixa de marchas desenvolvida pela ROVER. Este protótipo foi desmontado na primavera de 1948. A pré produção dos LAND ROVERs se iniciou na primeira metade do mesmo ano. Os últimos carros da pré produção foram feitos concomitantemente com uma linha de produção adjacente.

 

Land Rover Series I – 1948 a 1958

Na primeira produção, os Land Rovers tinham 80” de distância entre eixos, eram equipados com um motor movido a gasolina de 1,6 litros e 4 cilindros, em 1952 o Land Rover 80” “ganhou” um motor maior (2,0 litros), este modelo tinha a curiosidade de ter pedais no assoalho! Em 1954 a distância entre eixos foi aumentada para 86” e um novo modelo, com 107” foi lançado (cabine Pick Up). Em 1956 foi adicionada a opção por um motor a diesel, para que este motor pudesse ser usado, 2 polegadas foram adicionadas, os modelos eram portanto 88” e 109” com opções de motor 2,0 litros Otto (gasolina) ou 2,0 diesel.

Nesta época, o Land Rover modelos 86” e 88” foram montados no Brasil pela empresa fundada pelo Sr.Mario Barros do Amaral (veja em https://www.carroantigo.com/portugues/conteudo/curio_carros_conceito.htm procurando por 1952 - Rural -1 O Primeiro Jipe Brasileiro) para atender ao mercado nacional e alguns frotistas da época.


 

Land Rover Series II – 1958 a 1960

Um projeto de carroceria completamente novo foi realizado pelo departamento de estilo da Land Rover, um motor mais potente (2,25 litros) também foi introduzido e estava disponível para toda a linha, bem como uma “vasta” escolha de cores.
 

 

Land Rover Series IIA – 1961 a 1971

Em 1962 foi introduzida a opção diesel para o motor 2,25 litros (basicamente o mesmo motor com opção dos dois combustíveis), foi introduzido também o chamado FORWARD CONTROL (FC), mesmo sistema do Land Rover tradicional mas com a frente avançada. Em 1967 o sistema elétrico passou a ser igual ao dos outros veículos do mundo, negativo ligado à terra (anteriormente era positivo à terra, sempre com 12 Volts), foi introduzido o motor de 6 cilindros e 2,6 litros para a versão Station Wagon e Pick Up e para o FC, novo sistema de limpador de parabrisas introduzido (convencional com somente um motor para os dois lados), incorporado o modelo LIGHTWEIGHT para aero transporte (forças armadas) com 88”. Em 1969 por exigências de legislação, os faróis foram movidos da grade do radiador para os paralamas.
 

Land Rover Series III – 1971 (Outono) a 1984

Utilizando plásticos e material de segurança no acabamento interno frontal, o painel de instrumentos passou a ser na frente do motorista, caixa de marchas totalmente sincronizada (anteriormente somente terceira e quarta marchas eram sincronizadas) e a grade do radiador em plástico fecham as alterações para todos os modelos. Foi introduzido a possibilidade do motor V8, 3,5 litros para o 101” (FC) em 1979 a Land Rover introduz a possibilidade de usar o motor V8 nos modelos SW e PU (109”). Em 1982 a Land Rover introduz o modelo 109” High Capacity Pick UP (HCPU) com caçamba separada da cabine.

Land Rover Defender 90 – 1983 até 2003 (produção nacional a partir de 99)

Com uma distância entre eixos de 92,9”, dotado de molas helicoidais (herdadas do Range Rover), tração integral (com diferencial central bloqueável), direção hidráulica, caixa de câmbio manual de 5 marchas (chamada LT77, sucedida pela R380 em 1995) e motor diesel 2,5 litros (200 Tdi, 300 Tdi e posteriormente substituído pelo EURO II) o Defender 90 foi produzido no Brasil de 99 até 2003 quando, por problemas de taxação (IPI) parou de ser produzido. Montado nas versões SW (Station Wagon, mais simples, com rodas em aço e sem teto solar) e na versão CSW (County Station Wagon mais sofisticada com rodas em liga leve, pintura metálica e teto solar), o Defender 90 só retornou ao Brasil em 2007, na nova geração.

 

Land Rover Defender 110 – 1983 até 2005 (produção nacional a partir de 99)

Com uma distância entre eixos de 109” e o mesmo conjunto mecânico utilizado no Defender 90, teve bastante sucesso no mercado frotista nacional, podendo ser visto transitando nas Forças Armadas, Polícia Florestal, Polícia Civil e Militar por todo País na versão SW.

 

Land Rover Defender 130 – 1985 até 2005 (produção nacional a partir de 99)

Uma versão de 127” foi introduzida em 1985, permitindo a utilização do veículo por 5 pessoas e mais uma caçamba (Defender 130 Crew Cab High Capacity Pick Up). Atendendo a frotistas e também Forças Armadas e Polícia, o Defender 130 tem o mesmo conjunto mecânico que equipa os modelos 90 e 110.

 

Land Rover Defender 110 - 2005 a 2006 (produzidos na Inglaterra)

A Land Rover importou para o Brasil alguns modelos deste veículo, utilizando motor Td5 (5 cilindros 2,5 litros a diesel), caixa de câmbio R380, direção hidráulica, sistemas ABS e Traction Control (TC) incorporado, devido ao alto custo estes veículos tiveram pouca aceitação no mercado.

 

Land Rover Defender 90/110/130 – 2007 até 2011

O grupo Jaguar Land Rover decidiu importar os veículos Defender em seus diversos modelos, de 2007 até 2011. O conjunto mecânico de todos os modelos era o mesmo utilizado anteriormente com a modificação do motor (usado o DURATORQ – FORD de 4 cilindros e 2,4 litros movido a diesel) e a caixa de câmbio de 6 marchas também do mesmo fabricante, este conjunto motor / câmbio equipa também o modelo TRANSIT (Veículo Urbano de Carga – VUC ou modelo VAN). Todos os veículos importados eram dotados de freios ABS e Traction Control.

A Jaguar Land Rover decidiu interromper a importação dos Defenders no final de 2011 quando o Brasil implementou a exigência de emissões padrão similar ao EURO 5, que demanda a homologação dos novos motores.

Apesar de ter homologado diversos veículos da marca (Freelander 2; Evoque; Range Rover Sport e Discovery, todos movidos a diesel), os Defenders não tiveram a homologação do motor 2,2 litros Duratorq efetuada.

 

O Defender continua sendo produzido na Inglaterra, usando o mesmo conjunto motor / câmbio que agora conta com motor de 4 cilindros 2,2 litros movido a diesel e a mesma caixa de câmbio, por estratégia ou mercado, este modelo não foi mais importado.

 

Traduzido e adaptado por Luiz Fraga com base no texto publicado pela ROVERSNORTH em https://www.roversnorth.com/info/22